Table of Contents

Filtro de Sangue

blood transfusion filter

O que é um filtro de transfusão sanguínea?

O filtro para hemoderivados, conhecido corriqueiramente com filtro sanguíneo é um dos um dos componentes do equipo para transfusão de sangue composto por uma membrana de fibra com poros que variam de 170 a 260 mícrons de diâmetro, atua como um guardião meticuloso, desempenhando um papel fundamental no aumento da segurança e eficácia do processo de transfusão durante o trajeto do sangue até o corpo do receptor.

Quais os tipos de filtros para sangue?

Filtros padrão: Esses filtros sanguíneos consistem em uma membrana porosa com poros de 170 a 260 mícrons de diâmetro. São comumente utilizados em transfusões nas quais os macroagregados, como fibrina e coágulos, são removidos antes da infusão do sangue.

Filtros de depleção de leucócitos: Existem transfusões de sangue nas quais apenas as plaquetas são necessárias. Se o sangue disponível ainda possuir leucócitos, este tipo de filtro de sangue será usado para removê-los com uma taxa de sucesso de 80 a 95% dos glóbulos brancos (leucócitos).

Filtros de microagregados: Esses filtros são usados quando microagregados, como fibrina, plaquetas e glóbulos brancos, precisam ser removidos do sangue antes da transfusão, como por exemplo aquelas nas quais somente as hemácias serão utilizadas. As membranas desses filtros possuem microporos com diâmetro de 40 mícrons. Outro uso importante deste filtro é a remoção do citomegalovírus de amostras infectadas.

Cuidados e contraindicações no uso de filtros para hemoderivados


Mesmo com inúmeros benefícios, o uso de filtros sanguíneos possui contra indicações e exige cuidados específicos. Abaixo listamos alguns dos principais fatores a serem observados ao utilizar um filtro sanguíneo.

  1. Um filtro de sangue padrão via de regra precisará ser trocado a cada 12 horas; contudo, se forem percebidas alterações no fluxo de infusão, a troca deverá ser realizada antes do intervalo de 12h previsto.
  2. Filtros de equipos utilizados para a infusão de hemácias não devem ser utilizados posteriormente em infusões de plaquetas uma vez que os eritrócitos presos no filtro podem interferir na filtragem adequada.
  3. É possível realizar a lavagem dos filtros padrão com solução salina padrão a fim de evitar o bloqueio do fluxo de sangue que passa pelo filtro.
  4. Cada filtro padrão pode ser utilizado para até 4 unidades de sangue. Assim, sua troca pode ser efetuada após 12h de uso ou 4 unidades de sangue.
  5. Filtros redutores Só podemos utilizar filtros redutores de leucócitos para 1 a 2 unidades de sangue, que é a recomendação do fabricante.

Quais agulhas e catéteres podem ser utilizados para infusão do sangue filtrado?

Antes de detalharmos o procedimento de filtração e transfusão, precisamos falar a respeito de dois dispositivos essenciais neste procedimento, agulhas e catéteres. Estes dispositivos são extremamente importantes pois seus tamanhos variam de um paciente para outro, não existindo um tamanho único adequado a todos. O uso de um dispositivo de tamanho errado pode causar danos ou mesmo rompimentos nos vasos do paciente.

Por esse motivo, os tamanhos da agulha e do cateter serão individualizados, dependendo do tamanho e da integridade da veia do paciente. Se as veias do paciente possuem um diâmetro pequeno e são finas, não faz sentido usar agulhas e cateteres grandes.

Calibre 18
Calibre 18

A agulha padrão utilizada é a de calibre 18, contudo, os pacientes podem usar agulhas ou cateteres tão pequenos quanto os de calibre 23 para transfusão, caso este seja o tamanho suportado pela veia do paciente. A única desvantagem do uso de uma agulha ou cateter de pequeno calibre é que a taxa de fluxo sanguíneo pode diminuir, causando a coagulação do sangue e consequentemente a interrupção do fluxo. Em algumas ocasiões, para restaurar o fluxo, é aplicada pressão; isso é permitido até certo ponto, devemos evitar usar muita pressão para evitar a destruição dos componentes do sangue conhecida como hemólise. Para evitar a aplicação de muito estresse, podemos usar soro fisiológico para diluir os glóbulos vermelhos.

Calibre 23
Calibre 23

Quais são as etapas para efetuar a filtração e infusão do sangue?

1. Pegue o tubo em Y, enganchando uma extremidade do tubo com solução salina padrão a 0,9% e prepare o tubo.

2. Encha a câmara de gotejamento, a área do filtro e a tubulação da bolsa de solução salina padrão. Feche as linhas do paciente e solução.

3. Certifique-se de que o filtro esteja completamente preenchido de fluído para funcionar corretamente; esta etapa é importante e crítica porque ajudará a prevenir a quebra, danos e lise dos componentes do sangue.

4. Feche a pinça giratória da linha do paciente para evitar a entrada da solução salina na veia do paciente.

5. Prenda a outra extremidade do tubo tipo Y à bolsa de sangue ou bolsa de componente sanguíneo.

6. Certifique-se de que a linha do paciente ainda esteja fechada. Segure a bolsa de sangue e o filtro na vertical, com a bolsa de sangue ligeiramente acima do nível normal da solução salina. Abra a pinça de sangue lentamente para permitir que o sangue entre na câmara de gotejamento.

7. Abra o clamp da linha do paciente e ajuste o fluxo para a taxa desejada.

Facebook
Twitter
LinkedIn

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Let's Have A Chat

Get our catalogue or lastest news and updated products!